Prêmios, Projetos e Destaques Acadêmicos

Imagem de uma das entradas da PUC-RIO pela Rua Marquês de São Vicebte
Voltar
 


Seção: Prêmios  

Aluna de Mídias Digitais integra equipe da start-up Labsynapse, uma das escolhidas pelo Prêmio StartUp Brasil


 

Sistema online desenvolvido pela start-up realiza gerenciamento laboratorial para o cientista

 

Sou de Mídias Digitais. O que me fez escolher o Design foi o fato de ser uma profissão que me permite atuar em diferentes meios, com diversas áreas do conhecimento, com profissionais de outras áreas e para públicos diferentes. Gosto de manter a minha mente ativa, sempre aprendendo coisas novas. Sou musicista, toco violão, guitarra e baixo há 10 anos. Desenho desde criança e já ganhei alguns concursos. Adoro Ciência, principalmente Física - era a minha matéria preferida no colégio. Sou formada em Análises Clínicas e já trabalhei em um laboratório, nos setores de hematologia, imunologia e bioquímica”.

Nada poderia introduzir melhor a entrevista que segue do que a autodescrição de Verônica Tavares. Multidisciplinar por natureza, a formanda em Mídias Digitais, do Departamento de Artes e Design, integra a equipe da start-up Labsynapse, uma das 56 escolhidas pelo Prêmio StartUp Brasil, do MCTI/CNPq, do qual participaram 978 empresas, sendo 678 nacionais e 271 estrangeiras. Sobre a escolha e outros assuntos, Verônica conversou com a Assessoria de Comunicação da Vice-Reitoria Acadêmica.

Assessoria de Comunicação/Vice-Reitoria Acadêmica: Qual o nome e do que trata o projeto selecionado pelo prêmio StartUP Brasil? Qual o seu diferencial?

Verônica Tavares: Labsynapse, o mesmo nome da start-up. Trata-se um sistema online de gerenciamento laboratorial, para o cientista, e uma plataforma de anúncios, para a empresa. Nele, o cientista cadastra e gerencia seu laboratório, controlando seu inventário e pedidos de cotação.

O diferencial é a otimização do processo de compra de equipamentos laboratoriais, que em geral costuma tomar um tempo precioso do cientista e do pesquisador, no penoso processo de localizar os fornecedores dos produtos de que necessitam. Da mesma forma, o sistema Labsynapse favorece a empresa, que passa a ter fácil acesso a seu público, recebendo feedbacks e avaliações estatísticas de sua presença na rede e nos laboratórios.

Atualmente, estamos desenvolvend e testando a versão beta, por isso o sistema ainda não se encontra no ar para o acesso de todos. Em novembro, será aberto ao público.

Ascom/Vrac: De que consiste o edital e qual foi a motivação e expectativa da Labsynapse ao se inscrever?

V.T.: O StartUP Brasil é um programa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), que tem como objetivo impulsionar a economia brasileira, através do investimento em startups de base tecnológica. A Labsynapse foi um dos 56 projetos aprovados na primeira chamada, que recebeu mais de 900 propostas, sendo 672 delas nacionais, e agora está recebendo recursos, acesso ao Espaço Start-Up Brasil, no Vale do Silício, em parceria com a Apex Brasil, e um programa de aceleração da Pipa.

A decisão e a motivação para a inscrição do projeto foi por ele estar há mais de um ano em desenvolvimento e por acreditarmos muito no futuro que iria ter. Precisávamos de um investimento, e agora que o conseguimos, o objetivo é ir além. Estou feliz e entusiasmada com os desafios que temos pela frente.

Ascom/Vrac: Como a Universidade auxiliou, direta ou indiretamente, no desenvolvimento do projeto premiado?

V.T.: A metodologia aplicada no desenvolvimento do sistema Labsynapse é a mesma utilizada nos cursos de Design da PUC. A forma como nós designers projetamos, pensamos e desenvolvemos é o que mais nos diferencia. O potencial de um projeto que tem um designer na equipe é enorme, por ter um profissional que estará focado não só no conteúdo, como também na forma que ele irá ganhar e se apresentar ao usuário. Questões como usabilidade, experiência do usuário, estilo, acabamento, entre outras, são detalhes que fazem a diferença em um projeto, e o designer precisa estar atento a todos eles.

O designer é um profissional híbrido, que precisa atuar em diferentes contextos, buscando conhecimento em diversas áreas. Na empresa Labsynapse, trabalho com dois biofísicos - Gil Santanna e Diogo Munaro - e um economista - Carlos Cardozo -, e essa experiência tem sido incrível.

Ascom/Vrac: Há mais um prêmio no currículo da Labsynapse?

V.T.: Fomos semifinalistas do Desafio Intel Brasil, em novembro do ano passado, também com o projeto Labsynapse, e em maio desse ano terminamos em segundo lugar no mesmo desafio.

Ascom/Vrac: Está cursando que período agora? Quais são seus planos? Uma pós? Mercado de trabalho? Os dois? 

V.T.: Quero fazer uma especialização e, em seguida, Mestrado; Continuarei na Labsynapse, temos grandes metas e desafios pela frente. Estou trabalhando no meu projeto final, e espero lançá-lo no ano que vem – trata-se de um aplicativo de comunicação, com novidades que não posso revelar agora...

Mais informações sobre o Startup Brasil em:

http://startupbrasil.mcti.gov.br/start-up-brasil-anuncia-projetos-selecionados-para-primeira-turma-de-aceleracao/

 

Por Renata Ratton

Assessoria de Comunicação

Vice-Reitoria Acadêmica

 

Publicada em: 01/11/2013

 
Imprimir esta página
 
Busca:
Voltar

Powered by Publique!