Prêmios, Projetos e Destaques Acadêmicos

Imagem de uma das entradas da PUC-RIO pela Rua Marquês de São Vicebte
Voltar
 


Seção: Prêmios  

Alunos da Matemática conquistam ouro, prata e bronze e colocam a PUC-Rio em primeiro lugar da América Latina na International Mathematics Competition 2016


Realizada na Bulgária, IMC 2016 recebeu elite de estudantes do mundo inteiro

 

 

Rafael, Igor e João. O trio de estudantes da Matemática é a nata da nata composta pelos 300 universitários que participaram, em Blagoevgrad, Bulgária, da International Mathematics Competition – IMC 2016. Na competição, conquistaram, respectivamente, ouro, prata e bronze e colocaram a PUC-Rio como a melhor da América Latina.

 

Nem de longe foi a primeira medalha. Rafael Miyazaki, 21, possui larga experiência em competições do gênero, acumulando um total de 46 medalhas, incluindo premiações em olimpíadas de Física, Astronomia, Linguística, Informática, Química. Concorreu duas vezes na Internacional Mathematical Olympiad (IMO), conquistando bronze em 2012 e prata em 2013. Já na IMC, em 2014 e 2015, foi prata nos dois anos e, agora em 2016, conquistou seu primeiro ouro. Também participa da Olimpíada Brasileira de Matemática desde a quinta série e conquistou medalhas em todos os anos nos quais competiu. No ensino médio, conquistou três de ouro e uma de bronze. Na Iberoamericana, foi ouro em 2012 e prata em 2013:

 

– Após duas participações na IMC em que conquistei medalhas de prata, cheguei à prova com dois grandes objetivos: a conquista do ouro e a expectativa de poder ajudar a PUC com uma equipe que considerava muito forte para a primeira colocação entre universidades brasileiras. Com os dois objetivos completos, voltei satisfeito da Bulgária, alegra-se.

 

Cursando o sexto período de Matemática, Igor Albuquerque Araújo, 19, já participou de cerca de 20 olimpíadas de matemática, física e química desde a 5ª série. “Foi muito bom participar da IMC esse ano, fiquei muito satisfeito com meu resultado e é uma experiência única poder conhecer pessoas de diversos lugares do mundo e que estudam o mesmo que você. Fico muito feliz em ter essa oportunidade pela segunda vez. Espero ir bem nas próximas olimpíadas que eu participar e poder colocar mais momentos como esse no meu currículo. ”

 

João Carnevale, 21, bronze na IMC 2014 e agora em 2016, se formou no ano passado, o que permitiu sua última participação nessa competição, e, agora, cursa o Mestrado em Matemática na PUC-Rio. João também disputa competições de matemática desde o ensino fundamental e médio e conquistou dois ouros e três pratas na Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP), enquanto aluno do Colégio Pedro II.

 

– Essa foi minha segunda vez na IMC e é sempre uma experiência incrível lá. Além da viagem e de conhecer países tão diferentes culturalmente do nosso, encontrar estudantes e professores de Matemática de todo o planeta é algo único. É ainda uma ótima oportunidade para conhecer seus prováveis futuros colegas de profissão. Nesse ano, inclusive, encontrei uma aluna polonesa que, assim como eu, está no início do mestrado e está dissertando sobre a área que estudo. Foi muito engrandecedor poder trocar experiências com ela, e estou mantendo contato sobre materiais e ideias que podemos trocar. Fora isso, a competição em si é muito divertida. Eu sempre gostei de competir nas olimpíadas brasileiras de matemática, então ir para uma competição internacional é um prazer enorme para mim. O time PUC ficou muito bem, conquistamos o primeiro lugar da América Latina, o que gerou muitas brincadeiras com nossos amigos do IME e do ITA que estavam na competição esse ano, revela.

 

Na IMC, cada participante deve resolver duas provas, cada uma com cinco questões de álgebra, geometria e análise, cujas pontuações somadas determinam os vencedores. Os estudantes premiados são divididos pelas categorias Grand Grand First Prize, Grand First Prize, First Prize, Second Prize, Third Prize Honorable Mention. Com isso, conforme a pontuação, os prêmios são dados a mais de um aluno.

 

– Desde 2005, já foram 18 medalhas conquistadas para a PUC-Rio, sendo oito de ouro, seis de prata, três de bronze e uma menção honrosa, o que, para nós, é motivo de muito orgulho, pois esta é uma competição de visibilidade mundial e altíssimo nível, comemora o Prof. Nicolau Saldanha, ressaltando que, ao selecionar os alunos para a IMC, sempre é valorizado o desempenho de cada um em sala de aula e nas provas, além dos resultados nas últimas competições que participaram.

 

O professor explica que os três alunos selecionados entendem tanto do assunto que, coincidentemente, ingressaram na PUC-Rio através da prova Desafios (http://www.puc-rio.br/desafios), tradicional exame realizado pelo CTC com o objetivo de descobrir novos talentos para os bacharelados de Matemática e oferecer a oportunidade de estudar de graça na universidade.

 

Os três também são bolsistas Arquimedes, uma iniciativa do Departamento de Matemática que, desde 2009, capta junto à iniciativa privada doações que financiam bolsas de R$ 500 mensais para os melhores alunos do seu Bacharelado.

 

   

 

Por Renata Ratton

Vice-Reitoria Acadêmica
PUC-Rio

Publicada em: 23/08/2016

 
Imprimir esta página
 
Busca:
Voltar

Powered by Publique!